Implantou uma ferramenta móvel de gestão de equipes?

Conheça o X da questão.

Eu tenho o hábito de conversar muito com os gestores que contratam nosso sistema, e procuro saber quais são as principais dificuldades em implantar um projeto de tecnologia para controlar uma equipe externa.

Basicamente são 03 pontos cruciais que todo líder de equipe tem que superar para conseguir implantar esse tipo de tecnologia:

1) A baixa receptividade do usuário:

A verdade é uma só: Ninguém gosta de ser controlado.

Quando você pega uma equipe que abusa da liberdade e quer implantar um sistema que vai rastrear onde o funcionário passou, vira motivo de pânico.

Tive a oportunidade de conversar com um grande líder de uma equipe, que os funcionários chegaram a se reunir escondido da empresa para combinar como iriam burlar o sistema.

Veja a experiência do nosso cliente Wesley da Brasil Guard no Rio de janeiro.

O X da questão de uma ferramenta móvel de gestão

Se isso vier acontecer em sua equipe, provavelmente você terá que dispensar algum funcionário, em troca de um respeito e ordem dos demais.

Eu não incentivo a demissão e sou favorável que a tecnologia móvel provoque um impacto positivo na produtividade de uma equipe, porém isso só é possível se uma equipe respeita regras.

2) O desgaste com a equipe:

Sem dúvida um líder tem que entender que isso não traz popularidade para ele, e isso pode trazer muita dificuldade no relacionamento diário.

A impressão é que “não há confiança nas pessoas e por isso colocou um dispositivo para monitorar”.

Esse desgaste pode ser superado se houver uma inversão de valores na hora de “vender a idéia” do uso do aplicativo, ao invés de usar o sistema para punir. Por que não usá-lo para reconhecer o trabalho de um funcionário ou de uma equipe?

Esse é o pulo do gato!

Se o seu funcionário se mostrar produtivo, porque não receber reconhecimento por isso?

Se a forma de medir a produtividade for o uso da tecnologia móvel, essa insegurança acaba e o uso passa a ser por um propósito.

Se o Contele GE for usado para punir seu funcionário, você não está no caminho certo de uma liderança, mas se você usar para reconhecer seus funcionário, tudo muda!

3) A desconfiança do sistema:

Quando você inicia um trabalho de controle de uma equipe externa com o uso da tecnologia é comum aparecer dúvidas. A principal dúvida no início é:

O sistema está correto ou meu funcionário está mentindo?

O sistema de tecnologia pode falhar, sem dúvida que sim, mas ele foi desenvolvido usando uma lógica exata que tem por objetivo principal dar informações a quem o utiliza.

A chance de um sistema dar uma informação errada é muito pequena, e isso faz com que você tenha que confrontar uma informação de um funcionário que as vezes não bate com o que o sistema informa que foi feito.

De que lado ficar?

E se o sistema errou e estou sendo injusto com meu funcionário?

Sugiro muito cautela nesse momento e poder de análise.

O simples fato de haver uma divergência gera a necessidade de um diálogo e entendimento entre as partes.

Caso o sistema não passe confiança nos dados gerados, procure esclarecimento do suporte e não gere stress desnecessário com sua equipe.

Se o funcionário burlou o sistema, em uma simples conversa tudo vai ficará claro pra você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *