Como o Google Maps para km rodado ajuda no reembolso?

O Google Maps para km rodado é uma excelente ferramenta para reembolso, pois seu algoritmo permite chegar no trânsito mais eficiente.

O trânsito mais eficiente considera a distância entre os pontos, e também, uma variável determinante: “O trânsito e sua movimentação típica por horário”.

Utilizar o Google Maps lhe dará a certeza de que sua equipe está usando a menor distância, no menor tempo possível, para se deslocar no trânsito.

Na hora de sair para a rua, o Google Maps torna-se imprescindível à quem quer ter os melhores resultados.

A ferramenta irá ajudar a equipe via smartphone, e também poderá ajudar a sua empresa a apurar o reembolso do km rodado.

Como o Google Maps para km rodado ajuda a calcular o reembolso?

Se o seu colaborador já usa o Google Maps ou Waze para se deslocar no trânsito, sua empresa já está ganhando produtividade.

Apurar o reembolso por “km rodado” utilizando o Google Maps é uma ótima alternativa para se chegar a um valor justo de “km rodado”, para ambas as partes.

Os trechos rodados serão os mais eficientes, porém, isso requer alguns cuidados e ajustes para que não fique injusto:

1-) O Google Maps não considera o deslocamento para conseguir estacionar o veículo.

Hoje todos sabemos como é difícil achar uma vaga para estacionar o veículo nas médias e grandes cidades. Na hora em que o Google Maps calcular o “km rodado”, será sempre considerado o deslocamento entre os trechos A e B. Não será possível contabilizar quantas voltas no quarteirão você teve que dar para parar o carro.

Sugestão: Na hora de estipular o valor por km rodado, considere uma % de compensação para esse tipo de situação, pois ela é real.

2-) As rotas mais eficientes incluem o pedágio

É possível utilizar rotas que não paguem pedágio. Porém, não é recomendado, pois seu colaborador terá que entrar em rotas ruins, e isso o fará perder tempo demais. E na rua, “tempo é dinheiro”.

Sugestão: Use um método de reembolso avulso para reembolsar essas despesas a parte

3-) Rotas eficientes, porém, com obras momentâneas.

Pode acontecer que, na hora de apurar as rotas, o Google Maps não entenda que determinado trecho está em obras. Dessa forma, obriga seu colaborador a buscar uma rota alternativa e mais longa.

Esse tipo de situação é uma exceção, porém, não ignore esse fato.

Sugestão: Na hora de estipular o valor por km rodado, considere uma % de compensação para esse tipo de situação, pois ela é real.

Esses cuidados irão atenuar possíveis conflitos com sua equipe. Além de deixar a apuração dos “km rodados” justa para ambos os lados.

Para apuração dos “KM RODADOS”, vou deixar aqui um modelo de planilha para apuração manual.

Caso queira fazer de forma automatizada esse controle, irei sugerir um teste gratuito no nosso sistema. Basta clicar aqui.

Como o Google Maps para km rodado ajuda no reembolso?
Avalie o post