Reforma trabalhista – Deslocamento do funcionário externo – Parte 1

Entenda a mudança no deslocamento do funcionário externo, e como fica a sua jornada de trabalho.

Olá, tudo bem?

A maioria das perguntas que recebo dos funcionários que trabalham na rua, está relacionada ao início e ao término da jornada de trabalho, referente ao deslocamento.

As perguntas são sempre parecidas, e basicamente, o sentido delas são:

“ A empresa em que eu trabalho pede para eu dar o primeiro check-in assim que eu chego no cliente. O correto não seria contar a hora a partir de quando eu saio de casa?”

“A empresa em que eu trabalho pede para eu dar o check-out na última visita ao cliente. O correto não seria contar também o tempo até eu chegar em casa?”

Antes da reforma trabalhista a resposta seria SIM. (Conforme post anterior publicado neste blog).

A nova lei deve entrar em vigor, provavelmente, em Novembro de 2017 e veja o que diz a lei 13.467 de 2017

“Art. 58. ………………………….. …………………………………………….. § 2º O tempo despendido pelo empregado desde a sua residência até a efetiva ocupação do posto de trabalho e para o seu retorno, caminhando ou por qualquer meio de transporte, inclusive o fornecido pelo empregador, não será computado na jornada de trabalho, por não ser tempo à disposição do empregador. “

A nova lei não deixa mais dúvidas, traz segurança jurídica.

Se a sua equipe é externa, e eles partem de suas residências, a jornada de trabalho inicia-se ao chegar no primeiro cliente (primeiro check-in) ,e termina no último cliente (Check-out).

Caso você ainda não tenha um controle de visitas por check-in e check-out, agora existe mais um motivo para sua empresa investir neste tipo de solução.

Faça um teste gratuito no www.contelege.com.br, e implante esse projeto, em menos de 07 dias.

Gestão COM APLICATIVO de PCM - PCM - Planejamento e controle da manutenção